Voltar

4 passos cruciais para maximizar o investimento em TI no hospital

Conscientizar a equipe da importância da informatização e mapear os processos são dois deles; 90% das instituições de Saúde usam menos de 40% dos recursos das soluções de informatização.

 

por Editorial GesSaúde

A maioria das instituições de Saúde (90%) usa menos de 40% dos recursos das soluções de informatização, impactando diretamente a assistência, o atendimento e, também, o retorno do investimento em tecnologia. É o que aponta um levantamento feito pela GesSaúde.  

Segundo a pesquisa, isso ocorre por falta clareza na estratégia, definição de processos e treinamentos adequados para uso da tecnologia com foco nos negócios do hospital Ao implementar soluções de gestão hospitalar, como o Enterprise Resource Planning (ERP), Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) e checagem à beira do leito, por exemplo,  muitas organizações se esquecem de que essa não é uma atividade meramente tecnológica, mas, sim, de uma mudança no estilo da gestão e operação, com novos processos, diferentes atribuições entre equipes e acompanhamento de indicadores, uma mudança cultural.  

Ter um retorno de investimento positivo, com aproveitamento total das ferramentas, exige uma minuciosa avaliação de processos e atividades, além de capacitação constante dos profissionais – tanto do corpo clínico, quanta da parte administrativa. Veja a seguir, quatro ações cruciais:

  1.  Mudança de mentalidade (Cultura)

O primeiro passo é conscientizar toda a equipe da importância da adoção de tecnologia para o dia a dia de trabalho. Se isso não fizer parte da cultura e do mindset de todos os profissionais, o projeto não vai para frente como deveria, com redução do nível de uso.

  1. Mapeamento interno (Processos)

É essencial realizar uma análise de todos os processos de trabalho para buscar oportunidades de automatização e aumento da eficiência. Em geral, muitas atividades realizadas de forma manual podem ser automatizadas pelas ferramentas já existentes e outras que já são informatizadas podem ser melhoradas. Para isso, é recomendado conversar com todas as áreas que vão usufruir das tecnologias, com o intuito de identificar que funcionalidades precisam e que módulos estão sendo subutilizados para adequação no momento da implantação.

  1. Equipe de especialistas (Pessoas)

Ter pessoas qualificadas e capacitadas para utilizar a tecnologia com bons e sólidos processos na execução da estratégia definida, aliadas a um sistema de governança capaz de permitir o acompanhamento da organização e das ações planejadas, é de suma importância. Após finalização do projeto de implantação do nosso sistema é normal que haja uma desmobilização de toda a equipe do projeto e, com isso, os esforços de melhoria em muitos casos deixam de ser feitos, comprometendo o avanço da utilização das ferramentas.

 

É importante manter um esforço constante de reavaliação, revisão dos processos, correção do que não ficou tão bom e aprendizado com os sucessos.

 

  1. Treinamento para todos

O planejamento estratégico deve buscar levar até o limite a utilização dos recursos que a instituição possui antes que se avaliem novas aquisições e investimento. Por isso que o processo deve vir acompanhado de um plano de capacitação continuado de funcionários e gestores, de forma a elevar o aproveitamento dos recursos existentes e investimentos já realizados.

De acordo com Roberto Gordilho, fundador da GesSaúde, somente com a aplicação de uma metodologia definida é possível acelerar nas instituições a maturidade de gestão tão necessária para as organizações de Saúde crescerem de forma sadia e competitiva no mercado. “Maturidade de gestão não se compra, se conquista, mas pode ser acelerada com muito empenho e utilizando os métodos adequados”, completa.

Saiba mais:

Como o planejamento estratégico eleva receita sem ampliar investimento

Tecnologia não basta par atingir a maturidade de gestão hospitalar

Gestão de pessoas como processo crucial na informatização do hospital

Imagem: Depositphotos


9 de junho de 2017 | Atualizado dia 9 de junho de 2017


ÚLTIMAS POSTAGENS

Governança Corporativa

A contramão do quartel na governança corporativa da gestão hospitalar

Para vencer as batalhas cotidianas do setor de Saúde, equipes precisam de comandantes maduros por Anderson Freitas Sempre se fala…Leia mais.

Tecnologia de Gestão

Como o gestor deve encarar as inovações tecnológicas na Saúde?

Líder deve estar preparado e ter maturidade de gestão para conduzir a transformação digital por André Farias Com a evolução…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Como o jurídico pode participar e contribuir com a gestão de organizações de Saúde

Com intensa regulação do setor, departamento deve ter ação diferenciada e estratégica para fazer a diferença nos hospitais por Agnaldo…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos