Voltar

Conheça os sinais que revelam falhas no gerenciamento de processos

Problemas no setor financeiro, nas áreas médico-assistencial e operacional podem indicar falta de uma boa gestão de processos

por Editorial GesSaúde

Gerenciar processos não deve ser encarado como algo meramente operacional dentro de uma instituição de Saúde, mas como vital para o bom desenvolvimento da organização. Contar com pessoas que saibam onde e como agir quando houver um problema ou quando for identificada uma oportunidade de melhoria é o começo para que se obtenha um resultado positivo. E, para isso, ter uma equipe que defina bem o plano de gerenciamento de processos, visando ao sucesso financeiro da rede e, sobretudo, à qualidade de atendimento dos pacientes, é o primeiro passo.

O gerenciamento de processos tem como objetivo identificar, executar e monitorar todas as ações internas, automatizadas ou não, com o objetivo de alcançar os resultados pré-estabelecidos pela diretoria. É a base da operação e a sua eficiência representa um poderoso elemento de competitividade e lucratividade.

Para que haja um bom gerenciamento de processos, é essencial o envolvimento de todas as áreas no aperfeiçoamento de seus serviços internos e externos. É preciso, ainda, que a organização alinhe os processos à estratégia, para que o gerenciamento ocorra de ponta-a-ponta e gere valor ao paciente.

Tal integração resulta em maior qualidade do serviço prestado, o que implica, consequentemente, em menores taxas de complicações hospitalares e em uma melhor rentabilidade sobre o capital investido. Ter uma base tecnológica é importante, mas não suficiente: para obter esses resultados, é essencial, antes de tudo, entender os processos para identificar oportunidades de melhoria.

Além disso, envolver o time no gerenciamento das rotinas e indicadores é fator crucial para que o projeto saia do papel e atinja, efetivamente, os corredores do hospital. Para isso, é importante desenvolver conhecimento de forma abrangente e integrada das práticas, princípios, modelos e estruturas necessárias para o gerenciamento dos processos de negócio e para a criação de uma cultura organizacional focada em resultados.

Erros e sinais de perigo

Manter gargalos na criação ou condução de uma cultura orientada a processos e resultados pode afetar áreas fundamentais da instituição e significar falhas com graves consequências para a gestão. Para evitar esse cenário, o gestor deve identificar as fontes de problemas. Abaixo, veja sinais que indicam problemas de gestão de processos nas áreas mais estratégicas de uma instituição de Saúde: financeira, médico-assistencial e operacional.

  •     Financeiro: alta taxa de glosas e turnovers podem ser sinais de que algo está errado. Entender a situação financeira da instituição é um dos princípios de um bom gerenciamento de processos, o que permite compor ações que não comprometam o caixa da corporação.
  •    Médico-assistencial: não capacitar a equipe médica e assistencial após a informatização da instituição impede que o atendimento e a realização de exames e procedimentos sejam otimizados. O mal dimensionamento da enfermagem e a falta de controle no estoque de medicamentos também comprometem o acesso rápido a insumos necessários e o conhecimento da falta de algum insumo – fator importante para a segurança do paciente.
  •    Operacional: outra falha comum na operação é a falta de comunicação entre o gestor e seus colaboradores, o que resulta em processos mais lentos e gargalos.  É necessário criar canais de comunicação efetivos, para que problemas sejam identificados com mais rapidez e que as soluções sejam aplicadas e comunicadas de maneira mais ágil.

Apostar em uma metodologia que visa à implantação uma cultura de gestão por processos e melhoria contínua, alinhando a estratégia da organização e aos processos de negócio e aumentando a eficiência da operação, podem fazer a diferença na administração hospitalar como um todo.

Saiba mais:

Gerenciamento de processos como chave para uma gestão eficaz

Maturidade de gestão hospitalar: reversão de fraquezas gerenciais

Maturidade de gestão hospitalar é algo que se conquista

Imagem: Depositphotos


25 de Maio de 2017 | Atualizado dia 25 de Maio de 2017


ÚLTIMAS POSTAGENS

Governança Corporativa

A contramão do quartel na governança corporativa da gestão hospitalar

Para vencer as batalhas cotidianas do setor de Saúde, equipes precisam de comandantes maduros por Anderson Freitas Sempre se fala…Leia mais.

Tecnologia de Gestão

Como o gestor deve encarar as inovações tecnológicas na Saúde?

Líder deve estar preparado e ter maturidade de gestão para conduzir a transformação digital por André Farias Com a evolução…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Como o jurídico pode participar e contribuir com a gestão de organizações de Saúde

Com intensa regulação do setor, departamento deve ter ação diferenciada e estratégica para fazer a diferença nos hospitais por Agnaldo…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos