Voltar

GesSaúde na Hospitalar: maturidade de gestão em foco

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


Programas como PROAMA e PPN foram destaque da primeira participação da empresa na maior feira do setor na América Latina

por Institucional

A participação da GesSaúde levou o tema maturidade de gestão pela primeira vez à Hospitalar, maior feira do setor de Saúde da América Latina. O evento, realizado em maio em São Paulo, chegou este ano à 25ª edição, com 1.200 expositores, 40 congressos de conteúdo, 8 mil congressistas e mais de 90 mil visitas de profissionais de 70 países. Com projeção global, a Hospitalar é um dos eventos mais significativos da área, já que mostra as novidades e tendências dos hospitais do Brasil para o mundo.

De acordo com Roberto Gordilho, CEO da GesSaúde e autor do livro Maturidade de Gestão Hospitalar e Transformação Digital: os caminhos para o futuro da Saúde, a feira é uma oportunidade de apresentar a instituições de diversos Estados brasileiros o caminho para enfrentar o atual cenário – que vive, em suas palavras, uma tempestade perfeita – e garantir resultados, sustentabilidade e perenidade no futuro.

Veja abaixo a entrevista completa:

Portal GesSaúde: Qual a importância de a GesSaúde estar presente em uma feira do porte da Hospitalar pela primeira vez?

Roberto Gordilho: Levar o tema maturidade de gestão para a Hospitalar foi um marco muito importante, que possibilitou que instituições de diversos estados, portes e tipos começassem a pensar no tema  como ferramenta de desenvolvimento da organização e um passo fundamental para a sustentabilidade do negócio.

Portal GesSaúde: O que a GesSaúde apresentou aos visitantes da feira?

Roberto Gordilho: Os visitantes conheceram a proposta do Programa de Aceleração da Maturidade de Gestão da Saúde (PROAMA), que propõe uma imersão avançada em metodologias de gestão hospitalar. Com atividades desenvolvidas ao longo de 12 meses, o projeto, que pode contar com um ou mais hospitais participantes, inclui os cinco pilares fundamentais para evoluir a maturidade de gestão: governança corporativa, estratégia empresarial, tecnologias de gestão, gerenciamento de processos e gestão de pessoas. Essa parceria de resultados promovida pelo programa permite o compartilhamento de experiências entre organizações, baseada em metodologias que garantem que a instituição permaneça viva e relevante no atual cenário de turbulência na Saúde brasileira – que passa por mudanças no modelo de remuneração e monetização, aquecimento das fusões e aquisições e transformação digital. Trata-se de um caminho viável para o hospital que planeja sobreviver a essa tempestade perfeita. Além disso, apresentamos o livro Maturidade de Gestão Hospitalar e Transformação Digital: os caminhos para o futuro da Saúde, que representa a base conceitual do PROAMA em uma linguagem acessível a todos os gestores do setor. E para as empresas de gestão brasileiras, divulgamos a proposta do Programa Parceiros de Negócios (PPN), que tem como principal meta criar o primeiro ecossistema de gestão de Saúde brasileiro.

Portal GesSaúde: Quais foram os principais resultados da GesSaúde com a participação na feira Hospitalar?

Roberto Gordilho: A participação na feira nos trouxe diversos resultados. Entre eles destaco o interesse de vários hospitais pelo PROAMA. Os visitantes entenderam a proposta de integrar esse ambiente de compartilhamento de experiências para ajudar a evoluir o setor como um todo. Também recebemos convites para palestras e tivemos muitos interessados no livro. Além disso, dezenas de empresas de gestão se interessaram em participar do PPN. Porém,  o mais importante foi o fato de muitas instituições terem contato com o tema maturidade de gestão hospitalar. Plantamos a semente que irá estimular os líderes a transformar seus negócios e caminhar para um futuro no qual a sustentabilidade seja a palavra de ordem na Saúde.

Portal GesSaúde: Quantas pessoas passaram pelo estande da GesSaúde nos quatro dias de evento? E quais foram as principais demandas apresentadas?

Roberto Gordilho: Recebemos dezenas de pessoas nesses quatro dias de evento. A principal demanda desses profissionais de Saúde é entender como é possível aumentar os resultados dos hospitais em um cenário em que o processo de informatização sozinho, apesar de muito importante, não entrega os resultados esperados, que são baseados em quatro pilares: segurança do paciente, qualidade do atendimento, eficiência dos processos e financeiro. Para alcançá-los deve-se avançar na maturidade de gestão. E, para isso, é preciso trabalhar como complemento ao processo de informatização a governança corporativa, a estratégia empresarial, o gerenciamento de processos e a gestão de pessoas. Esse é o caminho que a GesSaúde acredita e que os visitantes conheceram na Hospitalar.

Portal GesSaúde: Após a participação na feira, quais são os próximos passos da GesSaúde?

Roberto Gordilho: O nosso planejamento pós-feira inclui a realização de apresentações detalhadas do PROAMA a todos os hospitais interessados, além da realização de visitas e palestras e da construção do ecossistema de gestão por meio do PPN. Com tudo isso, o objetivo máximo é promover a maturidade de gestão em todas as regiões e, assim, iniciar o processo de transformação da Saúde brasileira por meio da gestão.

Veja algumas imagens do evento:

Saiba mais:

Programa Parceiros de Negócios: primeiro ecossistema de gestão de Saúde do Brasil

Café & Gestão apresenta maturidade de gestão hospitalar e parceria de resultados

Roberto Gordilho lança livro que aponta caminhos para o futuro da Saúde

Fotos: Divulgação GesSaúde


5 de junho de 2018 | Atualizado dia 16 de outubro de 2018


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão Hospitalar

Gestão da fila nos serviços de Saúde

Redesenhar as linhas de cuidado para reduzir as expectativas requer investimentos em sistemas e redes de atenção à Saúde bem…Leia mais.

Gestão Hospitalar

Gestão da qualidade e segurança dos clientes

Entidades governamentais estão cada vez mais preocupadas com a segurança dos usuários, porém, ainda falta muito para as organizações chegarem…Leia mais.

Gestão Hospitalar

A importância do engajamento do paciente para aumentar a eficácia do sistema

Estudos mostram que menos de 35% do que é feito aos pacientes é realmente benéfico, por isso a ineficácia dos…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos