Voltar

Gestão de pessoas: como implantar avaliação de desempenho

Ferramenta incentiva desenvolvimento profissional dos funcionários e tem impacto direto na qualidade do atendimento ao paciente

por editorial GesSaúde

A avaliação de desempenho é uma análise sistemática de como o funcionário executa suas atividades, das metas e resultados a serem alcançados e de  seu potencial de desenvolvimento na  empresa. No caso dos hospitais, essa ferramenta de gestão de pessoas tem capacidade de proporcionar tanto retorno financeiro, quanto melhorar a assistência ao paciente, ampliando sua satisfação com o serviço.

O papel do RH na maturidade de gestão hospitalar

Canal GesSaúde: O que é maturidade de gestão hospitalar

Alessandra Rossi, consultora associada da consultoria de movimentação de talentos Stato, explica que o primeiro passo para implantá-la  no hospital é definir as metas que devem ser atingidas por cada funcionário, em busca da excelência na qualidade do atendimento e alinhadas à missão e aos valores da organização de Saúde. “É preciso estabelecer competências técnicas e comportamentais e buscar indicadores que possam ser alcançados, como a redução de custos no setor de farmácia ou a diminuição no número de dias de ocupação dos leitos, por exemplo.”

A avaliação de desempenho é dividida em três etapas: observação do comportamento do colaborador, identificação de pontos fortes e fracos e análise da evolução do colaborador. Na primeira etapa, devem ser analisados pontos como comprometimento, comunicação, postura, pontualidade, relacionamento com a equipe e os progressos e limitações. O feedback deve ser dado após essa avaliação inicial.

Na segunda etapa, o gestor aprofunda a avaliação em busca dos pontos fortes e fracos e, a partir daí, traça um plano estratégico com resoluções para curto, médio e longo prazos. Nesta fase, é importante que o funcionário seja incentivado e motivado a alcançar seus objetivos. Por fim, é necessária a análise da evolução do colaborador, que precisa ser feita de forma constante, a fim de corrigir possíveis erros no processo.

Parte da estratégia

É necessário, portanto, que a avaliação de desempenho seja uma das ferramentas para a evolução da maturidade de gestão hospitalar. Para tanto, ela deve ser realizada pelo gestor direto da área, juntamente com o departamento de recursos humanos e com a participação dos altos executivos responsáveis pela organização de Saúde, que podem fazer uso dos indicadores gerados nessas avaliações para realizar mudanças de operação. “O ideal é que ela seja feita a cada seis meses ou um ano, no máximo, a fim de avaliar como o funcionário se desenvolveu no período e quais são as eventuais mudanças necessárias para alinhar o rumo”, diz a consultora.

Com a ferramenta, a gestão descobre as potencialidades de cada colaborador, ou seja, quais são os talentos que ele possui e que podem ser úteis para o desenvolvimento da empresa. Ela também permite identificar os pontos fracos dos funcionários e capacitá-los com o intuito de sanar os problemas.

Impacto

Implantar a avaliação de desempenho traz mudanças para todos os envolvidos, de acordo com Alessandra. Ela destaca o uso da chamada Avaliação 360, quando o funcionário também deve avaliar o desempenho de seu gestor. “Quando há alinhamento entre as equipes e todos conhecem os pontos em que é preciso melhorar, as metas são alcançadas mais facilmente”, explica.

Para que o funcionário seja engajado na prática, Alessandra ensina que é preciso comunicá-la de forma clara, para que o colaborador entenda que se trata de uma ferramenta de desenvolvimento profissional. “Por isso é importante que a avaliação de desempenho esteja atrelada ao plano de carreira do hospital. Desta forma, o funcionário sabe que desempenhar bem suas funções garante também ganhos financeiros, o que é fator de motivação.”

O hospital também precisa estar ciente de que é seu papel dar subsídios e condições para que os funcionários alcancem as metas determinadas em suas avaliações. “O objetivo de todos em uma organização de Saúde é garantir a qualidade do atendimento ao paciente. Portanto, é papel dos gestores proporcionar tudo o que for necessário para que as equipes cumpram esse fim, inclusive treinamento e capacitação constantes.”

Segundo Alessandra, uma das formas mais estruturadas para que o paciente sinta  os impactos da avaliação de desempenho no hospital é por meio da pesquisa do pós-atendimento. “Muitas organizações de Saúde adotam essa pesquisa depois de prestar seus serviços com o objetivo de verificar se as metas propostas para seus funcionários estão surtindo efeito onde mais importa: na percepção do usuário do hospital.”

Saiba mais:

O impacto da gestão de pessoas nos resultados das instituições hospitalares

Seleção de profissionais como ferramenta estratégica para a maturidade de gestão hospitalar

Gestão de pessoas como processo crucial na informatização do hospital

Foto: Freepik


14 de setembro de 2017 | Atualizado dia 14 de setembro de 2017


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão de Pessoas

Gestão de pessoas: como engajar profissionais de Saúde para o uso da tecnologia

Papel do líder é fundamental; treinamentos e capacitações antes, durante e depois da implementação são indicados por editorial GesSaúde A…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Organizações de Saúde são as mais impactadas por nova lei de proteção de dados

Advogado constitucionalista detalha os cinco principais impactos da legislação para hospitais por editorial GesSaúde Aprovada pelo Senado Federal no dia…Leia mais.

Gestão de Pessoas

Por que fazemos as mesmas coisas sempre e por que não aceitamos as mudanças!

Gestão de Pessoas com maturidade de lideranças pode melhorar o rendimento das equipes em uma organização de Saúde Por Anderson Guimarães…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos