Voltar

Gestão de pessoas: como implantar avaliação de desempenho

Ferramenta incentiva desenvolvimento profissional dos funcionários e tem impacto direto na qualidade do atendimento ao paciente

por editorial GesSaúde

A avaliação de desempenho é uma análise sistemática de como o funcionário executa suas atividades, das metas e resultados a serem alcançados e de  seu potencial de desenvolvimento na  empresa. No caso dos hospitais, essa ferramenta de gestão de pessoas tem capacidade de proporcionar tanto retorno financeiro, quanto melhorar a assistência ao paciente, ampliando sua satisfação com o serviço.

O papel do RH na maturidade de gestão hospitalar

Canal GesSaúde: O que é maturidade de gestão hospitalar

Alessandra Rossi, consultora associada da consultoria de movimentação de talentos Stato, explica que o primeiro passo para implantá-la  no hospital é definir as metas que devem ser atingidas por cada funcionário, em busca da excelência na qualidade do atendimento e alinhadas à missão e aos valores da organização de Saúde. “É preciso estabelecer competências técnicas e comportamentais e buscar indicadores que possam ser alcançados, como a redução de custos no setor de farmácia ou a diminuição no número de dias de ocupação dos leitos, por exemplo.”

A avaliação de desempenho é dividida em três etapas: observação do comportamento do colaborador, identificação de pontos fortes e fracos e análise da evolução do colaborador. Na primeira etapa, devem ser analisados pontos como comprometimento, comunicação, postura, pontualidade, relacionamento com a equipe e os progressos e limitações. O feedback deve ser dado após essa avaliação inicial.

Na segunda etapa, o gestor aprofunda a avaliação em busca dos pontos fortes e fracos e, a partir daí, traça um plano estratégico com resoluções para curto, médio e longo prazos. Nesta fase, é importante que o funcionário seja incentivado e motivado a alcançar seus objetivos. Por fim, é necessária a análise da evolução do colaborador, que precisa ser feita de forma constante, a fim de corrigir possíveis erros no processo.

Parte da estratégia

É necessário, portanto, que a avaliação de desempenho seja uma das ferramentas para a evolução da maturidade de gestão hospitalar. Para tanto, ela deve ser realizada pelo gestor direto da área, juntamente com o departamento de recursos humanos e com a participação dos altos executivos responsáveis pela organização de Saúde, que podem fazer uso dos indicadores gerados nessas avaliações para realizar mudanças de operação. “O ideal é que ela seja feita a cada seis meses ou um ano, no máximo, a fim de avaliar como o funcionário se desenvolveu no período e quais são as eventuais mudanças necessárias para alinhar o rumo”, diz a consultora.

Com a ferramenta, a gestão descobre as potencialidades de cada colaborador, ou seja, quais são os talentos que ele possui e que podem ser úteis para o desenvolvimento da empresa. Ela também permite identificar os pontos fracos dos funcionários e capacitá-los com o intuito de sanar os problemas.

Impacto

Implantar a avaliação de desempenho traz mudanças para todos os envolvidos, de acordo com Alessandra. Ela destaca o uso da chamada Avaliação 360, quando o funcionário também deve avaliar o desempenho de seu gestor. “Quando há alinhamento entre as equipes e todos conhecem os pontos em que é preciso melhorar, as metas são alcançadas mais facilmente”, explica.

Para que o funcionário seja engajado na prática, Alessandra ensina que é preciso comunicá-la de forma clara, para que o colaborador entenda que se trata de uma ferramenta de desenvolvimento profissional. “Por isso é importante que a avaliação de desempenho esteja atrelada ao plano de carreira do hospital. Desta forma, o funcionário sabe que desempenhar bem suas funções garante também ganhos financeiros, o que é fator de motivação.”

O hospital também precisa estar ciente de que é seu papel dar subsídios e condições para que os funcionários alcancem as metas determinadas em suas avaliações. “O objetivo de todos em uma organização de Saúde é garantir a qualidade do atendimento ao paciente. Portanto, é papel dos gestores proporcionar tudo o que for necessário para que as equipes cumpram esse fim, inclusive treinamento e capacitação constantes.”

Segundo Alessandra, uma das formas mais estruturadas para que o paciente sinta  os impactos da avaliação de desempenho no hospital é por meio da pesquisa do pós-atendimento. “Muitas organizações de Saúde adotam essa pesquisa depois de prestar seus serviços com o objetivo de verificar se as metas propostas para seus funcionários estão surtindo efeito onde mais importa: na percepção do usuário do hospital.”

Saiba mais:

O impacto da gestão de pessoas nos resultados das instituições hospitalares

Seleção de profissionais como ferramenta estratégica para a maturidade de gestão hospitalar

Gestão de pessoas como processo crucial na informatização do hospital

Foto: Freepik


14 de setembro de 2017 | Atualizado dia 14 de setembro de 2017


ÚLTIMAS POSTAGENS

Maturidade de gestão

Desafios da Saúde: o hospital como prestador de serviços

Com falência do fee-for-service, instituições devem colocar paciente no centro do modelo de monetização por editorial GesSaúde O fee-for-service, modelo…Leia mais.

Governança Corporativa

Governança corporativa e a difícil tarefa de interpretar a norma

Programas de compliance têm como desafio transformar conteúdo normativo em ações práticas da rotina hospitalar por Agnaldo Bahia Governança corporativa…Leia mais.

Plano terapêutico: todo paciente merece um para chamar de seu

Documento facilita a comunicação entre profissionais e pacientes e o gerenciamento administrativo de leitos por Alexandre Bomfim No artigo de…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos