Voltar

Hospital: saiba como vencer a resistência na implementação do gerenciamento de processos

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


Gestão precisa contar com apoio dos colaboradores, que devem ter participação direta ou indireta desde o planejamento a execução do projeto

Por Fabiana Freitas

“Eu faço desta forma há anos”. Esta frase é a que mais se escuta em uma organização que inicia a fase de análise de seus processos atuais, com objetivo de adotar a metodologia de gerenciamento de processos. Essa resistência a mudanças que vem dos colaboradores demonstra como é difícil quebrar a barreira para o novo. Difícil, sim, mas não impossível.

Alguns elementos colaboram para esse tipo de comportamento dentro das instituições, em especial nos hospitais, onde percebo que a resistência é mais acirrada. A rotina absorve as pessoas a ponto de não permitir uma avaliação do resultado de suas atividades. Alguns têm medo do novo e querem se preservar, temendo se tornar desnecessários. Outros acreditam serem “proprietários” dos processos, principalmente aqueles que têm anos de empresa e criaram que são responsáveis pelo desenvolvimento de formulários ou uma planilhas para operacionalizar sua área. Ao fazer qualquer menção a rever esses processos estabelecidos, está declarada a “guerra”.

Esse desafio pode ser vencido, desde que algumas etapas sejam seguidas pelos gestores do hospital. A fase inicial é fundamental para que se defina e desenhe processos com uma visão linear. Portanto, se as pessoas que executam as tarefas não estiverem engajadas com essa mudança, nada acontece. Por esse motivo, a primeira etapa para se obter sucesso é o planejamento. Ele deve ser conduzido com o total envolvimento da alta gestão, a fim de desenhar um projeto com a participação da maior parte dos envolvidos na operação. Assim, o trabalho será de todos, e não apenas a imposição de um grupo fechado e, muitas vezes, sequer envolvido diretamente com a rotina.

Utilizar a gestão da mudança tem um papel fundamental nesse trabalho. Com ela é possível mudar o mindset das pessoas para que entendam a fase como uma transformação positiva. Ela permite realizar sensibilização e também capacitação para que todos compreendam o que é gestão por processos, qual a diferença de trabalhar ponta a ponta, porque enxergar a operação como um todo, entre outros fatores. A gestão da mudança ainda permite criar grupos com todos os departamentos envolvidos direta e indiretamente, a fim de promover a discussão sobre a melhor forma de conduzir o projeto. Tudo isso aumenta a possibilidade de obter melhores processos, com redução de gaps e handoffs.

Transparência e engajamento da equipe são palavras-chaves para se obter sucesso nessa transformação. Daí em diante, com equipes engajadas e treinadas, as próximas etapas são desenvolvidas de forma a conduzir o hospital para uma gestão mais profissionalizada e madura.

Fabiana Freitas é sócia da GesSaúde. Administradora, também é especialista em gerenciamento de processos com foco em BPM e modelagem por BPMN. Possui especialização em desenvolvimento e gerenciamento integrado, bem como logística empresarial.

Saiba mais:

3 maneiras de reter e recrutar os millenials na Saúde

Revolução 4.0 transforma a Saúde com automação e dados em tempo real

Maturidade de gestão hospitalar: conceito e aplicação no gerenciamento de organizações de Saúde


26 de novembro de 2018 | Atualizado dia 27 de novembro de 2018


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão Hospitalar

Gestão da fila nos serviços de Saúde

Redesenhar as linhas de cuidado para reduzir as expectativas requer investimentos em sistemas e redes de atenção à Saúde bem…Leia mais.

Gestão Hospitalar

Gestão da qualidade e segurança dos clientes

Entidades governamentais estão cada vez mais preocupadas com a segurança dos usuários, porém, ainda falta muito para as organizações chegarem…Leia mais.

Gestão Hospitalar

A importância do engajamento do paciente para aumentar a eficácia do sistema

Estudos mostram que menos de 35% do que é feito aos pacientes é realmente benéfico, por isso a ineficácia dos…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos