Voltar

O perfil ideal do CEO que conduz à maturidade de gestão hospitalar

Gestor deve aliar conhecimentos acadêmicos à troca de experiências com pares de mercado para alcançar resultados. Baixe o ebook completo gratuitamente

por editorial GesSaúde

Elevar os resultados e a maturidade de gestão hospitalar – fazendo uso de ferramentas de governança corporativa, estratégia empresarial, tecnologias de gestão, gerenciamento de processos e gestão de pessoas –  é algo que qualquer organização de Saúde pode alcançar. Mas, para isso, é preciso que o gestor à frente desse processo tenha características, habilidades e conhecimentos para planejar e colocar em prática tudo o que é necessário para atingir o patamar.

Para saber mais sobre o tema, baixe gratuitamente o ebook O perfil do líder que conduz à maturidade de gestão hospitalar.

O necessário, antes de tudo, é aliar conhecimento do negócio, boa formação em técnicas de gestão e liderança. A formação em medicina, com foco quase que exclusivo na assistência, não é suficiente para quem almeja ser também administrador do hospital.

Aliás, ser médico não é uma característica essencial para o CEO modelo de uma instituição de saúde. Independentemente da formação, é necessário que o profissional seja capaz de conduzir a equipe e a instituição às metas e objetivos. Sai a figura do melhor médico à frente do hospital, tão comum em um passado não muito distante, e entra a do administrador profissional, que pode até ter formação médica, mas também entende de gestão.

Uma das principais características desse profissional é que ele está disposto a buscar conhecimento acadêmico e formação em gestão, por meio de cursos de pós-graduação, MBA, entre outros. Além disso, também possui conhecimento prático, entende profundamente o negócio e o mercado no qual está inserido, mantendo-se sempre informado sobre as mudanças e de olho nas oportunidades. É essencial ainda que se busquem habilidades e conhecimentos para gerir, motivar e engajar colaboradores – afinal, sem pessoas o hospital não tem como funcionar.

É preciso ter em mente os valores e a missão da instituição, e atuar dentro desses conceitos previamente estabelecidos. Além disso, a administração feita de forma estratégica, com planejamento, metas, gerenciamento de processos, entre outras ferramentas, é também  habilidade do gestor que ajuda a evoluir a maturidade de gestão hospitalar. Veja mais sobre o assunto no Canal GesSaúde:

 

Tecnologia e troca

Outra característica importante do CEO é a forma como ele lida com a tecnologia e a transformação digital: estuda e entende quais são os processos que demandam ferramentas tecnológicas dentro do hospital antes de fazer qualquer investimento. Isso evita a subutilização dos softwares adquiridos, que, conforme estimativas, ocorre em 90% dos hospitais, que utilizam somente de 30% a 40% da potência das tecnologias de gestão que possuem.

A troca de experiências, que pode ser alcançada por meio da participação em eventos, palestras, workshops e treinamentos em grupo, tais como o Programa de Aceleração da Maturidade de Gestão da Saúde (PROAMA), possibilita ainda descobrir maneiras de resolver gargalos nas organizações de Saúde.

Afinal, saber como um gestor lidou com determinada situação pode ajudar outro gestor a resolver um problema que antes parecia sem solução. Essa troca é capaz de enriquecer tanto o CEO quanto a maturidade de gestão hospitalar e é parte essencial do perfil ideal necessário para administrar as organizações de Saúde da atualidade.

Saiba mais:

Maturidade de gestão hospitalar ajuda a evitar glosas

A maturidade de gestão hospitalar que tanto me incomoda

Como a maturidade de gestão hospitalar ajuda a melhorar resultados?

Foto: Depositphotos


21 de setembro de 2017 | Atualizado dia 21 de setembro de 2017


ÚLTIMAS POSTAGENS

Estratégia Empresarial

Nosso amigo o Prontuário

Olá pessoal, hoje venho conversar um pouco sobre um assunto que frequentemente aparece como importante fragilidade nas visitas de avaliação:…Leia mais.

Maturidade de gestão

STF suspende provisoriamente aumento de planos de Saúde

Especialistas apontam que atual modelo de remuneração visa lucro sobre doenças de pacientes Por editorial GesSaúde A presidente do Supremo…Leia mais.

Tecnologia de Gestão

Saúde 4.0: impactos na cadeia de prestação de serviço na saúde

Novas tecnologias implicam mudanças em contratos e fortalecimento de capacitação dos colaboradores da organização de Saúde Por Agnaldo Bahia As…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos