Voltar

Programa Parceiros de Negócios: primeiro ecossistema de gestão de Saúde do Brasil

Objetivo é firmar parcerias de negócios para expandir o conceito de maturidade de gestão em todo o País; inscrições já estão abertas

por Institucional

Para se manterem vivos e relevantes em um cenário de transformação como o atual, os hospitais precisam evoluir. O caminho para chegar lá está na profissionalização da gestão, que permite alcançar resultados baseados em quatro pilares: segurança do paciente, qualidade do atendimento, eficiência dos processos e financeiro.

Pensando nisso, a GesSaúde criou o Programa Parceiros de Negócios (PPN), que tem como objetivo, nas palavras do CEO Roberto Gordilho, “criar o primeiro ecossistema de gestão de Saúde do Brasil”. Na prática, a proposta é firmar parcerias com consultorias especializadas, empresas de tecnologia, cooperativas e outros prestadores de serviço do setor que tenham como missão e objetivo auxiliar os hospitais a profissionalizar e amadurecer a gestão. “Queremos unir essas pequenas empresas especializadas, espalhadas pelo País, e criar um ecossistema forte, no qual elas possam trabalhar juntas, ofertando o melhor da sua experiência e do seu método. Assim vamos levar mais longe esse modelo e trabalhar para construir um sistema de Saúde sustentável. A união é o caminho”, avalia Gordilho.

O CEO destaca que o programa é baseado na filosofia “ganha, ganha, ganha”:

  • Ganha o cliente, que terá acesso a mais completa carteira de serviços focados em garantir sustentabilidade, aumentar a eficiência da operação, os resultados e a maturidade de gestão;
  • Ganha o parceiro, que aumentará a geração de negócios por meio da oferta dos serviços da GesSaúde, da alocação de profissionais especializados na execução dos projetos e da oferta dos seus serviços por meio da GesSaúde e dos outros parceiros de negócios.
  • Ganha a GesSaúde, que levará mais longe a maturidade de gestão hospitalar, e aumentará a geração de negócios em todas as regiões do Brasil.

As parcerias firmadas no PPN podem ser de três tipos:

  • Comercial: quando o parceiro vende os serviços da GesSaúde na região onde está localizado;
  • Executiva: além de vender, o parceiro fornece parte dos consultores para execução do projeto;
  • Produtos e serviços: a GesSaúde homologa os produtos e serviços dos parceiros, que passam a ser ofertados pela empresa e pelos demais parceiros.

Gordilho explica que o PPN permitirá gerar mais negócios de ambos os lados, oferecendo os mais diversos serviços para os hospitais brasileiros. Além disso, o alcance dos consultores será ampliado para todo o território nacional – e, consequentemente, chegará às instituições que mais precisam. “Queremos levar sustentabilidade, aumentar a eficiência da operação, os resultados  e a maturidade de gestão dos hospitais brasileiros. Afinal, maturidade de gestão é muito mais que estar informatizado. É ter pessoas qualificadas e capacitadas para utilizar a tecnologia, com bons e sólidos processos para execução da estratégia definida, aliada a um sistema de governança que permita o acompanhamento e controle da organização e dos projetos definidos”, explica Gordilho.

Interessados em integrar o PPN participarão de um processo de seleção e avaliação, que irá verificar as sinergias entre as empresas e os modelos de negócios praticados. Havendo essa sinergia, será definida a forma de parceria, sendo que o parceiro pode se enquadrar em uma ou mais das categorias citadas acima.

Conheça mais do PPN em www.gessaude.com.br/ppn.

Saiba mais:

Dos dados à tomada de decisão: a importância da informação em Saúde

5 desafios do gestor rumo à maturidade de gestão hospitalar

Desafios da Saúde: transformação digital não acontece sem maturidade de gestão

Foto: Freepik


15 de Maio de 2018 | Atualizado dia 15 de Maio de 2018


ÚLTIMAS POSTAGENS

Governança Corporativa

A contramão do quartel na governança corporativa da gestão hospitalar

Para vencer as batalhas cotidianas do setor de Saúde, equipes precisam de comandantes maduros por Anderson Freitas Sempre se fala…Leia mais.

Tecnologia de Gestão

Como o gestor deve encarar as inovações tecnológicas na Saúde?

Líder deve estar preparado e ter maturidade de gestão para conduzir a transformação digital por André Farias Com a evolução…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Como o jurídico pode participar e contribuir com a gestão de organizações de Saúde

Com intensa regulação do setor, departamento deve ter ação diferenciada e estratégica para fazer a diferença nos hospitais por Agnaldo…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos