Conheça 4 aspectos importantes para uma estratégia de empoderamento dos colaboradores - GesSaúde
Voltar

Conheça 4 aspectos importantes para uma estratégia de empoderamento dos colaboradores

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


O empoderamento dos colaboradores permite uma participação orgânica nos resultados da instituição

Por Fabiana Freitas*

Podemos dizer que há alguns anos as organizações de Saúde têm passado por uma mudança na estrutura de comando centralizada, na qual o funcionário não possui autonomia. Cabia aos funcionários realizar o que foi determinado por uma hierarquia vertical, com poucas informações. Essa relação está sendo mudada, pois cada vez mais os gestores têm percebido que o empoderamento dos colaboradores gera maior engajamento e, por consequência, melhores resultados para a organização e maior motivação de todos os envolvidos no negócio.

Ou seja, as caixas pretas são quebradas nas instituições e passam a existir coparticipação, envolvimento de todos em busca dos resultados –  resultados esses que passam a ser compartilhados, junto com as definições estratégicas e acompanhamento de resultados.

 

 

As organizações precisam construir um ambiente mais democrático e apostar na delegação, o que não é fácil pois significa desmistificar a relação empregador e empregado.

O que seria empoderamento?

Idalberto Chiavenato definiu que: o empowerment ou delegação de autoridade basicamente é o processo de dar poder às pessoas, a liberdade e a informação para ajudar na tomada de decisões e com isso participar ativamente da organização.

Para que se possa realizar essa mudança é necessário entender que trata-se de uma responsabilidade em conjunto, pois ao delegar e dar maior autonomia ao colaborador, este também assume responsabilidades mais complexas em relação aos resultados contratados, com os objetivos de sua área que devem estar alinhados com os objetivos da organização.

Nesse momento o colaborador sente que é parte da engrenagem da organização, percebe seu papel e a consequência é auto motivação de cada um, que percebe que tem um propósito e não apenas um emprego. 

Outras vantagens do empoderamento (empowerment):

  • Melhora o clima organizacional
  • Reduz do turnover
  • Aumento da produtividade

Mas por que empoderar o colaborador? Colocar o funcionário no centro do resultado e oferecer motivos para buscar seu desenvolvimento como profissional e pessoal gera engajamento do profissional com instituição, os resultados são considerados “nosso” e não apenas da organização.

Conheça os 4 pontos que devem fazer parte de uma estratégia de empoderamento:

Poder: dar poder às pessoas, delegando autoridade e responsabilidade em todos os níveis da organização. Isso significa dar importância e confiar nas pessoas, dar-lhes liberdade e autonomia de ação.

Motivação: proporcionar motivação às pessoas para incentivá-las continuamente. Isso significa reconhecer o bom desempenho, recompensar os resultados, permitir que as pessoas participem dos resultados de seu trabalho e festejem o alcance das metas.

Desenvolvimento: dar recursos às pessoas em termos de capacitação e desenvolvimento pessoal e profissional. Isso significa treinar continuamente, proporcionar informações e conhecimento, ensinar continuamente novas técnicas, criar e desenvolver talentos na organização.

Liderança: proporcionar liderança na organização. Isso significa orientar as pessoas, definir objetivos e metas, abrir novos horizontes, avaliar o desempenho e proporcionar retroação.

O empoderamento busca dar s pessoas a liberdade e a informação que lhes permitem tomar decisões e participar ativamente da organização. O autogerenciamento e a cultura participativa permite a que o poder seja difundido, rompendo com a centralização, trazendo agilidade e flexibilidade para a organização.

*Fabiana Freitas é sócia da GesSaúde. Administradora, também é especialista em gerenciamento de processos com foco em BPM e modelagem por BPMN. Possui especialização em desenvolvimento e gerenciamento integrado, bem como logística empresarial.

Leia também:

Maturidade de gestão da Saúde: o paciente visto como cliente

A tempestade perfeita na Saúde está virando um furacão

Conheça 7 medias de gestão de riscos para aumentar a segurança do paciente


19 de setembro de 2019 | Atualizado dia 19 de setembro de 2019


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão da Saúde

Gestores extraordinários: o passo a passo para o sucesso

Roberto Gordilho apresenta curso inovador para todos que ocupam ou querem ocupar cargos de gestão e se tornarem gestores extraordinários…Leia mais.

Gestão da Saúde

Maturidade de gestão: vídeos mais acessados de 2019

Roberto Gordilho apresenta os conceitos mais relevantes para a maturidade de gestão na Saúde no canal GesSaúde do Youtube Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

O que é maturidade de gestão na Saúde

Entenda o conceito de maturidade de gestão na Saúde.

Gestão Hospitalar

Gestão hospitalar: 10 artigos mais lidos do Portal GesSaúde

2019 foi um ano de transformações na Saúde em que os principais conceitos de gestão hospitalar foram fundamentais para os…Leia mais.

Gestão da Saúde

Ação imediata: entenda como o gestor pode usar essa estratégia

Plano de ação imediata é uma ferramenta de correção de erros a fim de antever cenários e determinar a melhor…Leia mais.

Gestão da Saúde

O plano de ação para organizações de Saúde

Ferramenta de acompanhamento do planejamento, o plano de ação é fundamental para atingir metas e objetivos Por Editorial GesSaúde Como…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Planejamento em Saúde: a importância de objetivos e metas bem definidas

Estabelecer metas, avaliar e metrificar resultados fazem parte do processo do planejamento em Saúde Por Editorial GesSaúde A operação dos…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos