Transformação digital exige ampliar foco do profissional de Saúde para promoção e prevenção - GesSaúde
Voltar

Transformação digital exige ampliar foco do profissional de Saúde para promoção e prevenção

Junte-se a mais de 15.000 profissionais de gestão da saúde.

Assine nossa lista e receba conteúdos com prioridade


Desenvolvimento de novas tecnologias muda perfil dos hospitais e pede mais atenção à gestão de pessoas

por editorial GesSaúde

A digitalização da Saúde permite suporte mais assertivo às decisões clínicas, o que promove melhor qualidade da atenção e maior segurança ao paciente – consequentemente, torna o atendimento mais eficiente e humanizado. Com o avanço da transformação digital, o hospital deixará de ser uma organização que ganha apenas com a doença e passará a ser remunerado também por promoção da qualidade de vida – status que demanda mudança na cultura organizacional e, claro, na gestão de pessoas.

Hospital: a equipe está sendo preparada para a transformação digital?

Segundo Cristina de Araujo Lasevicius, coordenadora do curso de pós-graduação de gestão de qualidade e segurança do paciente do Senac Tiradentes, com a implantação de  tecnologias no hospital, os profissionais precisam registrar as informações com um nível mínimo de detalhes – estabelecido pelo próprio sistema. Esse parâmetro garante confiabilidade e facilita o acesso. “Esse banco de dados poderá ser fonte de informação e nortear a administração do hospital. Sendo assim, a gestão de pessoas precisa ser feita de forma a que os profissionais compreendam a dimensão de seu papel na coprodução da digitalização do sistema de Saúde.”

A especialista destaca ainda a relevância de associar ferramentas de suporte à tomada de decisão clínica – como sistema de apoio ao diagnóstico e tratamento  baseados em evidências científicas – aos prontuários eletrônicos. Cita ainda a utilização de machine learning e inteligência artificial, que permite, por meio da “leitura” das informações dos pacientes, juntamente com a interpretação de artigos, publicações e cases, proporcionar recomendações de protocolos e esquemas de tratamento. A utilização de Internet das Coisas (Internet of Things – IoT) também possibilita que o paciente envie online, de forma instantânea, dados de monitoramento de sua saúde para esse mesmo prontuário, o que ajudará a monitorar a evolução do tratamento e a necessidade de mantê-lo ou alterá-lo. “Tudo isso só se torna possível no ambiente hospitalar com a participação de cada funcionário e equipe no pleno uso das tecnologias”, enfatiza Cristina.

Nesse contexto, a especialista acredita que a medicina preventiva se torna essencial para a sustentabilidade do sistema e deve estar cada vez mais incorporada à atenção. “Assim, o hospital passa a ser mais um elemento da rede, porém, não sendo prioritariamente a porta de entrada para o sistema de Saúde. Deverá haver um sistema de tecnologia da informação capaz de integrar os dados do usuário ao longo de todo o sistema e que seja disponível para os gestores, profissionais de Saúde e, principalmente, para o próprio paciente, que deverá se engajar em seu cuidado.”

Já a medicina preditiva, por sua vez, permitirá atendimento cada vez mais individualizado e personalizado, conforme Cristina. Cruzar dados estruturados – de sistemas informatizados – e desestruturados – o chamado big data -,  com apoio de ferramentas como Business Intelligence e e analytic, permitirá, por exemplo, verificar a probabilidade de uma mulher ter câncer de mama, considerando histórico familiar, grupos de risco que ela integra, estilo de vida entre outros. “A tecnologia poderá ajudar, então, a orientar o médico na tomada de decisões radicais, como a realização de uma mastectomia preventiva”, complementa Cristina.

Isso dará ao departamento de recursos humanos a missão de selecionar profissionais alinhados a esse perfil de prevenção e utilização de tecnologias, e capacitar os colaboradores que já integrarem o corpo clínico. O papel do médico terá uma mudança significativa. Atualmente, no modelo de organização para tratar doenças, esse profissional passa praticamente 100% do tempo focado em recuperar o paciente, não necessariamente em promover o bem-estar e qualidade de vida de pessoas já saudáveis. “Para a sustentabilidade do sistema, o modelo de atenção deve valorizar as ações de prevenção e promoção. Os sistemas atuais ainda são organizados para atender prioritariamente às condições agudas e as situações de agudização das condições crônicas. Além disso, são bastante fragmentados, produzindo ações reativas e episódicas, o que não está mais se sustentando.”

Atenção primária

A especialista acredita que, antes de pensar no perfil dos médicos e demais profissionais, é preciso uma mudança do sistema. “O paciente deve buscar, na atenção primária, a resolução da maioria dos problemas, não tendo o hospital como porta de entrada. Algumas operadoras de Saúde vêm tentando se aproximar desse modelo, propondo o acompanhamento de pacientes com determinados perfis – como os hiperutilizadores, doentes crônicos com maiores riscos para hospitalização,  entre  outros – por médicos de família. Portanto, cada vez mais os profissionais de Saúde deverão focar nas ações de promoção e prevenção.”

Para a gestão de pessoas, todas essas alterações trarão também a necessidade de promover a nova cultura organizacional e o investimento na capacitação e treinamento dos profissionais, segundo Cristina. “As equipes deverão ter a consciência de que se trata não apenas de coletar e armazenar os dados, mas de analisá-los de forma eficiente, gerando informação de qualidade e disponíveis para a construção do conhecimento e o incentivo à promoção da saúde.”

Saiba mais:

Gestão de pessoas: como evoluir as lideranças do hospital

Gestão de pessoas: como ser digital na operação e humano no trato com o paciente

O impacto da gestão de pessoas nos resultados das instituições hospitalares

Foto: Depositphotos


28 de novembro de 2017 | Atualizado dia 15 de janeiro de 2020


ÚLTIMAS POSTAGENS

Gestão da Saúde

Planejamento estratégico: definição de metas e indicadores

Estratégias devem ser elaboradas com o auxílio de indicadores para garantir a obtenção dos objetivos da organização de Saúde Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

Plano estratégico: entenda a importância na gestão da Saúde

De forma simplificada, o plano estratégico é o resultado do planejamento estratégico e deve ser compartilhado com todas as equipes…Leia mais.

Gestão da Saúde

Gestão hospitalar: os cinco pilares da maturidade

Focar estratégias apenas em tecnologias não garante resultados eficazes; conheça as estruturas da maturidade de gestão hospitalar  Por Roberto Gordilho…Leia mais.

Gestão da Saúde

Experiência do cliente e a importância do BPM na Saúde

Gerenciamento de processos executado de forma eficaz contribui para a satisfação e experiência do cliente Por Fabiana Freitas A experiência…Leia mais.

Gestão da Saúde

Estratégia competitiva como forma de perpetuar a organização

Em um cenário de competitividade extrema e de transformações constantes, a estratégia competitiva é fundamental para o negócio Por Roberto…Leia mais.

Gestão da Saúde

Entenda o processo de modernização da gestão

Engajamento e treinamento de pessoas fazem parte do amadurecimento e processo de modernização da gestão Por Roberto Gordilho A visão…Leia mais.

Gestão da Saúde

Gestão do capital: entenda o movimento de financeirização na Saúde

De milhões para bilhões de reais, o setor de Saúde precisa de profissionalizar a gestão do capital Por Roberto Gordilho…Leia mais.

Gestão da Saúde

Por que o modelo de remuneração torna a Saúde ineficiente

Volume de procedimentos gerado e repasse de reajustes para clientes, são algumas das dificuldades do atual modelo de remuneração Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

Oportunidades de crescimento da Saúde no Brasil

Análise mercadológica e econômica apresenta bons motivos para organizações apostarem na Saúde no Brasil Por Editorial GesSaúde As oportunidades de…Leia mais.

Gestão da Saúde

A prescrição digital pode combater as fraudes de receita médica?

Por Rafael Moraes* A falsificação de documentos médicos é mais comum do que se pode imaginar. Para se ter uma…Leia mais.

Gestão da Saúde

Entenda o valor na Saúde para os 4 principais atores

Entrega de resultados e eficiência demanda que o gestor saiba oferecer valor na Saúde para os stakeholders Por Roberto Gordilho…Leia mais.

Gestão da Saúde

Planejamento estratégico: a importância do acompanhamento

A segurança do negócio e o alcance de metas exige acompanhamento rotineiro do planejamento estratégico Por Roberto Gordilho O final…Leia mais.

Gestão da Saúde

Cenários para enriquecer o planejamento estratégico

Ambientes externos e internos devem ser avaliados durante a produção do planejamento estratégico para a instituição Por Roberto Gordilho A…Leia mais.

Gestão da Saúde

Como alinhar a estratégia empresarial ao modelo operacional

Maturidade de gestão é o caminho para que a estratégia empresarial seja alinhada ao modelo de operação da instituição Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

Tempestade perfeita: por que a Saúde é diferente

Manter a segurança do negócio e o crescimento demanda buscar oportunidades nas transformações da tempestade perfeita Por Roberto Gordilho Uma…Leia mais.

Gestão da Saúde

A expectativa do cliente da Saúde mudou

Organizações precisam mudar o mindset para compreender a expectativa do cliente da Saúde Por Roberto Gordilho As  novas tecnologias, a…Leia mais.

Gestão da Saúde

Planejamento estratégico: como aplicar o 5W2H na gestão da Saúde

Ferramenta auxilia a identificar e especificar estratégias que devem constar no planejamento estratégico da organização Por Editorial GesSaúde Melhorar a…Leia mais.

Gestão da Saúde

Incorporar soluções de suporte à decisão clínica ao fluxo de trabalho pode fazer a diferença na Saúde

Em épocas de internet of things (IoT), inteligência artificial, realidade aumentada, big data, fica meio difícil imaginar nossas vidas sem…Leia mais.

Gestão da Saúde

Gestores extraordinários: o passo a passo para o sucesso

Roberto Gordilho apresenta curso inovador para todos que ocupam ou querem ocupar cargos de gestão e se tornarem gestores extraordinários…Leia mais.

Gestão da Saúde

Maturidade de gestão: vídeos mais acessados de 2019

Roberto Gordilho apresenta os conceitos mais relevantes para a maturidade de gestão na Saúde no canal GesSaúde do Youtube Por…Leia mais.

Gestão da Saúde

O que é maturidade de gestão na Saúde

Entenda o conceito de maturidade de gestão na Saúde.

Gestão Hospitalar

Gestão hospitalar: 10 artigos mais lidos do Portal GesSaúde

2019 foi um ano de transformações na Saúde em que os principais conceitos de gestão hospitalar foram fundamentais para os…Leia mais.

Gestão da Saúde

Ação imediata: entenda como o gestor pode usar essa estratégia

Plano de ação imediata é uma ferramenta de correção de erros a fim de antever cenários e determinar a melhor…Leia mais.

Gestão da Saúde

O plano de ação para organizações de Saúde

Ferramenta de acompanhamento do planejamento, o plano de ação é fundamental para atingir metas e objetivos Por Editorial GesSaúde Como…Leia mais.

Estratégia Empresarial

Planejamento em Saúde: a importância de objetivos e metas bem definidas

Estabelecer metas, avaliar e metrificar resultados fazem parte do processo do planejamento em Saúde Por Editorial GesSaúde A operação dos…Leia mais.

Cadastre-se para ter acesso a conteúdos exclusivos